• Jean Carlos Carvalho

Fique atento com o novo “golpe da maquininha” no Ifood

Em decorrência da pandemia de Covid-19, os aplicativos de delivery tiveram um crescimento astronômico de novos usuários em nosso país, em especial o Ifood, uma vez que a maneira mais simples e segura encontrada pelo cidadão brasileiro para manter as práticas de isolamento e distanciamento social, foi a de pedir comida por tais aplicativos.


Desta forma, nunca foi tão simples e cômodo comprar comida, sendo praticamente cultural ‘pedir um ifood’ para almoços e jantares, bastando selecionar o pedido no aplicativo e realizar o pagamento online ou então no ato da entrega.


Todavia, apesar de todo o conforto e praticidade que os aplicativos de delivery nos geram, é preciso ter extrema atenção e cuidado, pois muitos criminosos têm enxergado novas oportunidades de praticarem crimes contra os usuários de aplicativos de delivery.


Uma das artimanhas que vem vitimando muitos brasileiros desavisados é batizada como “golpe da maquininha”.


Esse golpe pode ser praticado de inúmeras maneiras, mas a modalidade mais comum, tem se apresentado na seguinte forma: Após a realização do pedido, um golpista liga para a vítima através de um número particular, comunicando que o pedido sofrerá um atraso por motivos inesperados e assim, outro motoboy particular irá realizar o serviço, e para tanto, haverá a cobrança de uma “taxa adicional de entrega”.


Ao chegar para realizar a entrega, sem que a vítima suspeite o golpista diz que a taxa deve ser paga por cartão de crédito ou débito, apresentando assim uma maquininha de cartão, muitas vezes com o visor em branco, ou com algum adesivo em cima para que a vítima não veja o real valor da compra.


Então, ao realizar o pagamento, o golpista avisa que deu erro e pede para a vítima realizar o pagamento novamente, de maneira sucessiva, até que enfim confirma a compra.


Ocorre que ao invés de estar cobrando uma suposta taxa de R$3,00 ou R$5,00, o golpista adultera a maquininha e faz com que a vítima sem perceber, pague valores absurdos que giram sempre em torno de R$ 1.000,00 a R$ 2.500,00. E na maioria das vezes, a vítima só toma ciência do ocorrido horas depois, ficando assim de mãos atadas.


Desta forma, alguns cuidados simples podem ser adotados para evitar tornar-se mais uma das vítimas desses criminosos, como sempre desconfiar de qualquer forma de comunicação que parta de fora do aplicativo, além de nunca realizar qualquer pagamento em maquininhas que apresentam alterações visuais em suas telas ou que de alguma forma causem suspeita.


Caso você tenha sido vítima de um destes golpes, entre em contato conosco e saiba mais a respeito, a equipe da Mercado Advocacia permanece de prontidão para lhe auxiliar a respeito.


Facebook
Posts Recentes